Notícias

Ex-Presidente da OAB/MS Geraldo Escobar inaugura Núcleo de Mediação

Data:

Nesta quinta-feira (11), o Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), Mansour Elias Karmouche, o Secretário-Geral Stheven Razuk e o Conselheiro Federal Luiz Renê do Amaral estiveram no lançamento do Núcleo de Mediação de Campo Grande, do ex-Presidente Geraldo Escobar Pinheiro.

A mediação é um método alternativo de resolução dos conflitos, assim como arbitragem e conciliação. O Núcleo criado pelo Advogado Geraldo Escobar Pinheiro, que foi Presidente da OAB/MS na gestão 2003-2006, é uma parceria com o Instituto Luiz Flávio Gomes. “É o primeiro Centro privado de Mediação em Campo Grande. É mais uma opção que o cidadão tem para resolução de conflitos, independente do Judiciário. É uma Câmara privada de solução de conflitos com dupla finalidade, resolver o conflito independente do Judiciário preparando a documentação para apresentar ao Tribunal e resolver os processos judiciais assim que for homologado, encaminhado pelos escritórios de advocacia”.

Geraldo Escobar destaca a exigência para que “estejam presentes os advogados das duas partes. Nós vemos a presença do advogado como fundamental, o que com certeza contribui nas soluções dos conflitos da sociedade”.

Para o Presidente da OAB/MS, Mansour Elias Karmouche, “a inauguração desse Centro de Mediação, presidido pelo ex-Presidente da OAB/MS Geraldo Escobar Pinheiro só vem a corroborar o viés que a gestão da Seccional tem adotado, de buscar métodos alternativos de soluções de conflito. Essa é uma das funções da instituição, da não dependência exclusiva do Poder Judiciário para a solução dos conflitos. Essa inauguração vem ao encontro do nosso objetivo, da cultura que nós desejamos implantar no seio da nossa classe”.

O Secretário-Geral da OAB/MS Stheven Razuk também parabenizou a iniciativa. “O ex-Presidente da OAB/MS Geraldo Escobar Pinheiro é uma pessoa capacitada, ponderada, que tem todos os predicados para desenvolver um ótimo trabalho no âmbito da mediação em Mato Grosso do Sul.  O objetivo desta técnica, além de desafogar o Judiciário, é propiciar às partes a resolução do conflito de forma mais rápida e menos custosa. A legislação processual brasileira tem incentivado a prática, semeando um movimento de conscientização das pessoas e dos operadores do direito sobre seus benefícios, que no futuro breve colherá grandes frutos”.

“Parabenizo, em primeiro lugar, o jurista Luiz Flávio Gomes, visionário e diretamente responsável pela transformação do ensino jurídico no País, e, agora, apostando no futuro da solução de litígios. Também merece aplausos a iniciativa do Presidente Geraldo Escobar. Mais do que um negócio, é um verdadeiro munus público, pois toda e qualquer medida que venha a aplacar as mazelas do assoberbamento da máquina judiciária deve ser recebida como uma medida de cunho social. Dito isso, além de augurar sucesso ao novo centro de mediação, deixo a expectativa de ser este o caminho da Justiça nesse século XXI, pois a morosidade atual já atingiu limites inaceitáveis”, disse o Conselheiro Federal Luiz Renê do Amaral.

Na ocasião, os presentes ainda destacaram a importância do Centro de Mediação para celeridade dos processos, confidenciabilidade, além da economia de custos.