Notícias

OAB divulga Relatório sobre crimes contra a vida de advogados e advogadas

Data:

Não é difícil ver a seguinte notícia: “Advogado é morto a tiros em seu escritório”. O tema não é novo, mas tem ganhado cada vez mais repercussão na mídia nacional. Com objetivo de identificar possíveis causas da violência contra advogados e buscar soluções para o problema, a Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas e Valorização da Advocacia da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou relatório produzido com base nas informações enviadas pelas Seccionais de todo o país.

De acordo com relatório, 82 advogados e advogadas foram assassinados no país desde 2016. O Estado com maior número de assassinatos contra advogados foi São Paulo, 29 casos, mais de 20% do total.

Em Mato Grosso do Sul foram três assassinatos. Entre as causas dos crimes acerto de contas, briga por herança e latrocínio.

Para a Presidente da Comissão de Defesa e Assistência das Prerrogativas dos Advogados (CDA), Silmara Salamaia, não são muitos os casos de assassinatos, mas chama atenção o aumento da violência. “Ainda que no nosso Estado, não tenhamos notícias recentes sobre homicídios relacionados ao exercício profissional, a Comissão de Prerrogativas, esporadicamente, atende alguns casos em que o colega advogado relata algum caso de ameaça  pela parte contrária. É um problema que está crescendo no país, mas que a Comissão tem acompanhado e trabalhado na busca por medidas, como este relatório, que possam diminuir os casos”.