Notícias

OAB/MS participa de seminário em comemoração aos 4 anos da Casa da Mulher Brasileira

Data:

A Secretária-Geral Adjunta, Eclair Nantes, e membros de comissões representaram a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), na abertura do seminário “Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande – 4 anos de intersetorialidade de serviços e integralidade no atendimento”, realizado nesta segunda-feira (12), no auditório da instituição de amparo às mulheres vítimas de violências.

O evento, que vai até esta terça-feira (13), é alusivo aos 13 anos da Lei Maria da Penha e busca promover reflexão sobre a violência contra a mulher, em todos os seus aspectos. A Secretária-Geral Adjunta da OAB/MS, enfatiza a importância do acolhimento e pondera sobre a necessidade da capacitação contínua para a excelência no atendimento. “Antes da criação da Casa a demanda era reprimida. Atualmente, as vítimas se sentem mais acolhidas e encontram melhores condições de denunciar, refletindo nos números alarmantes. Este trabalho é feito por muitas mãos e está apenas começando”, destaca Eclair.

Membro da Comissão Nacional da Mulher Advogada, Marcela de Araújo frisa que “o evento é oportunidade de aperfeiçoar o conhecimento, repassando para a sociedade informações essenciais e de relevância, que fortalecem a luta ao combate à violência e ganham forças para restabelecer o empoderamento da mulher”.

A membro da Comissão da Mulher Advogada da OAB/MS e Vice-Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Iacita Terezinha de Azamor Pionti, avalia que o conhecimento leva a reflexão e aumenta o engajamento na causa. “Sediar essa Casa da Mulher da Brasileira, que é a primeira e única no País, é um grande privilégio para nós campo-grandenses. É um lugar que tem recebido vários elogios, inclusive de outros países, pois durante as 24 horas está à disposição da sociedade. É muito importante a advocacia fazer parte dessa batalha, somando esforços para que a gente consiga progredir em relação às medidas de combate a qualquer tipo de violência contra as mulheres”.

Para a Advogada e atual Coordenadora do Centro de Referência de Atendimento à Mulher – (CRAM) de Corumbá, Anne Andrea Fonseca, o semanário serve de ferramenta para o enfrentamento à problemática. “Deve ser utilizada para o desenvolvimento de novas técnicas no combater a esse terrível mal. A troca de experiência e a implementação de medidas permitem atingir um número maior de mulheres, promovendo o combate sistemático à violência e proporcionando total acolhimento às vítimas.”

O evento teve a participação das professoras das Universidades do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, Luciane Medeiros e Carmem Campos, respectivamente. Contou com a presença de representantes da Casa da Mulher Brasileira, além de profissionais do Ministério Público, Defensoria Pública, Tribunal de Justiça, Delegacia da Mulher, Polícia Militar, CGM, Subsecretaria Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres e Associação de Mulheres com Deficiência do MS.