Notícias

“Representatividade feminina na política vai muito além de estatísticas e cota”, destaca Eclair Nantes em evento promovido pela OAB/MS

Data:

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), promoveu nesta sexta-feira (1º) o primeiro dia de ciclo de palestras que integram o projeto ‘Representatividade da Mulher na Política’ na OAB/MS. O evento foi realizado no plenário da instituição e contou com dezenas de mulheres de vários segmentos de atuação.

A mesa de abertura foi presidida pela Secretária-Geral Adjunta Eclair Nantes, que também atua como Coordenadora Nacional do Grupo União das Advogadas do Brasil e composta pela: Conselheira Estadual Camila Bastos; Presidente da Subseção São Gabriel do Oeste Célia Regina Bernardo da Silva; Presidente da Subseção Ribas do Rio Pardo Daniela Onça; Presidente da Comissão da Mulher Advogada Claudia Cafure; Presidente da Comissão do Direito das Pessoas com Deficiência e da Acessibilidade Rita Luz; Secretária Especial de Cidadania Luciana Azambuja e Advogada e ex-Juíza Eleitoral Telma Valéria Marcon.

Eclair Nantes agradeceu a todas as mulheres presentes, especialmente àquelas que ajudaram na construção do projeto e que atuam nas comissões. Para ela, a representatividade feminina na política vai muito além de estatísticas e cotas. “O quadro brasileiro de estagnação da presença das mulheres a política mostra que a reserva de candidaturas, uma conquista obtida depois de muita luta, em vez de levar à efetiva valorização das mulheres vem servindo para deslegitimá-las, inscritas para preencher a lista. Por isso, entender os direitos e deveres é parte da solução dessa equação. Nosso intuito é promover o debate para despertar o interesse da mulher para a vida política que proporcionará um diálogo e um pensar mais abrangente. Assim, elas participarão na construção de um país melhor”.

Claudia Cafure discursou e destacou a necessidade de movimentos para a igualdade na política. “É muito importante debater esse tema no Brasil. Nos últimos anos a luta pelos direitos das mulheres tem sido amplamente debatida, no entanto, quanto à participação da mulher na política, esse debate se encontra muito aquém do desejado. Existem ainda muitas dificuldades para ocupar cargos de poder.Precisamos de mudanças para estar em pé de igualdade com os homens”.

Advogada e ex-Juíza Eleitoral Telma Valéria Marcon citou que “o evento valoriza a profissão e a representatividade da mulher. A Comissão da Mulher Advogada usa esse espaço de forma profissional, colocando as mulheres em um lugar importante e mostrando as qualidades”.

Palestras

A primeira palestra ‘Mulheres, Gênero e Política’ foi ministrada pela a Secretária Especial de Cidadania, Luciana Azambuja, que disse estar honrada em trabalhar junto à OAB/MS nesta ação em prol da participação feminina na política. “Precisamos discutir a participação da mulher nos espaços de poder, não só na política, mas em todos os espaços de poder e decisão. Nosso objetivo é que essa ação comece agora e termine em julho do ano que vem. A ideia é fazer pelo menos uma oficina ao mês. A meta é que consigamos qualificar as mulheres para que se tornem multiplicadoras”, explicou. Sentou-se também a mesa a Presidente da Comissão do Direito das Pessoas com Deficiência da OAB/MS, Rita Luz.

Em seguida, a Advogada Alice Adolfa Miranda Ploger Zeni abordou ‘Representatividade da Mulher na Política’. Segundo ela, são reais as dificuldades nessa luta feminista. “A intenção das mulheres não é dominar o mundo, não queremos guerrear com os homens ou tomar o espaço de ninguém. Queremos apenas ocupar o nosso espaço e acima de tudo o respeito. Porque é tão difícil eleger mulheres? O caminho será o de uma reforma política inclusiva. No atual cenário não há igualdade”, disse referindo-se a cota de 30% para mulheres no cenário político. Fez parte da mesa também a Vereadora Cida Amaral e membro da União da União das Advogadas do Brasil Silvia Carvalho.

Aa Especialista em Direito Eleitoral e autora Fábia Favaro apresentou o assunto ‘Fundo Eleitoral Partidário e Propaganda’, ao lado da Presidente da Comissão dos Direitos dos Animais Dalila Barbosa, da Servidora TRE-MS Katia Simoni Maia e Vereadora de Ribas do Rio Sonia Maria de Oliveira e. “Quando se pensa em debater temas voltados às mulheres, logo se pensa em temas como: violência, assédio, aborto, maternidade. Raramente a política é um dos temas. Acredito que debater sobre a representatividade da mulher nos fortalece”, pontua Favaro.

A servidora do TRE-MS Kátia Simone Maia de Souza comentou que no órgão há uma Comissão de Participação e Valorização Feminina, tanto no âmbito interno, como para nosso público externo. “O objetivo é fomentar a participação feminina nos espaços de poder e debater no âmbito interno questões que envolvem o respeito à condição da mulher, ocupação em gerência e chefia e questões de assédio no trabalho. Estudamos e propomos ações voltadas à área”.

A Presidente da Subseção São Gabriel do Oeste Célia Regina Bernardo da Silva falou da alegria em ter sido convidada para participar do evento. “Lutamos há muito tempo para ter a representatividade política partidária. Precisamos ser multiplicadoras dessa causa para que possamos encontrar o nosso espaço. Na Constituição consta que entre homem e mulher não há diferença, mas sabemos que existe sim. Principalmente na área eleitoral, querem nos dar cota, mas queremos direitos iguais”.

Presidente da Subseção de Ribas do Rio Pardo, Daniela Onça parabenizou a iniciativa. “Estamos felizes com esse primeiro passo para uma uma ação que será difundida em todo o Estado. Eu e Célia estamos representando o interior para aprender a como levar essas informações de extrema importância adiante”.

A Vice-Prefeita de Campo Grande Adriane Lopes falou da relevância em debater o assunto. “Que nós estejamos prontos quando a oportunidade surgir. Quando temos confiança e segurança no que fazemos portas se abrem. Que possamos fazer a diferença em Campo Grande e Mato Grosso do Sul, onde estivermos. Eventos como esse aconteçam com mais frequência para que possamos nos unir no bem comum, de todas nós”.

Vereadora de Ribas do Rio Pardo, Sônia Passos disse que “o evento é uma oportunidade de sair da zona de conforto, por medo ou insegurança. São vários os empecilhos e precisamos ultrapassar”.

Representando a comunidade indígena, Ruth Pokevic, da etnia Terena, comentou que “espaços públicos que são abertos à discussão deste tema são importantes porque oferecem oportunidade de ampliar o conhecimento e mostram as portas abertas para participação”.

A Técnica da Subsecretaria de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial, ngela Vanessa Epifânio, frisou que “não há mulheres negras no poder por conta da estrutura racista” e que “as mulheres representam apenas 15% da política eleitoral e quanto à etnia, a invisibilidade e a não eleição são uma realidade histórica na construção das políticas públicas”.

A Conselheira Estadual e Defensora Pública Claudia Fassa fez o encerramento do evento e avalia que eventos dessa natureza são essenciais para a inclusão da mulher no cenário político. “É preciso alavancar a participação feminina no debate público e eliminar a sub-representatividade histórica no espaço de decisão das políticas públicas. Não basta ter direito ao voto, a mulher tem que ter voz, participação e representatividade na arena política. A OAB/MS está de parabéns em proporcionar esse debate tão importante”, elogiou.