Notícias

Presidente Bitto Pereira recebe Diretoria da Fundect e do Litech 

Data:

Na tarde desta segunda-feira (12), o Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), Bitto Pereira recebeu o Diretor-Presidente da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), Márcio de Araújo Pereira, e a Diretora-Geral do Laboratório de Inovação e Tecnologia Jurídica (Litech), Dayane Lupoli.  

A visita teve como objetivo continuar e ampliar a parceria institucional que existe entre Fundect, OAB/MS e Litech, ampliando os trabalhos de inovação e tecnologia, tanto para a instituição como para a advocacia como um todo. 

“Foi um prazer receber o Diretor da Fundect e a Diretora do Litech com sua equipe, para que possamos ampliar essa exitosa parceria que leva tecnologia e inovação para toda a nossa advocacia, através dos trabalhos realizados juntamente das Comissões da OAB de Mato Grosso do Sul”, disse Bitto Pereira. 

O Diretor-Presidente da Fundect Márcio de Araújo Pereira agradeceu a recepção e a parceria. “Esta visita é importante para avaliar os grandes resultados obtidos pelo apoio ao Litech e essa parceria com a OAB/MS, bem como ser um ambiente em que o empreendedor seja ouvido e para o empreendedorismo no Estado. Mas não é só isso, para o alcance na sociedade, no desenvolvimento de ecossistemas pelo Estado, e em Campo Grande, por exemplo, então é uma parceria que tem só a avançar ainda mais nos próximos anos”. 

A Diretora-Geral do Litech Dayane Lupoli ressaltou a importância da prestação de contas do Litech ao Estado do Mato Grosso do Sul, através da Fundect, e dos trabalhos realizados pelo Laboratório. “O Litech teve um sucesso exponencial nas suas atividades, indo muito além de todo o projeto originário. Conseguimos fazer várias ações com várias Comissões, inclusive assistindo a sociedade de maneira direta. Então, este projeto do Litech é inédito no país, e traz a possibilidade da união entre a Ordem e o Estado do MS, a fim de fomentar não só o direito, mas sim a sociedade com programas sociais que possam alcançar alguns ditames jurídicos, dado mais assertividade, inclusive nas plataformas digitais”.

 

Texto: Catarine Sturza / Fotos: Gerson Walber