Notícias

OAB/MS sedia curso de Prevenção ao Suicídio para os integrantes da Guarda Civil de Campo Grande

Data:

 

Um assunto preocupante e que requer atenção de todos. Prevenção ao suicídio é tema de curso aos integrantes da Guarda Civil Metropolitana de Campo Grande. A Comissão de Segurança Pública participou da abertura na manhã desta terça-feira (22)  proferindo palestra sobre o pensamento suicida.

A Presidente da Comissão de Segurança Pública e Conselheira Estadual Claudia Paniago deu as boas-vindas aos presentes destacando que o diálogo sobre suicídio precisa deixar de ser um tabu. “Quero parabenizar as Secretarias pela iniciativa desse evento, tão importante que cuida da saúde dos trabalhadores da segurança pública. Um tema tão relevante, que tem certo preconceito, mas cuidar da saúde mental é de extrema importância. Vocês cuidam da sociedade, mas quem cuida de vocês? Por isso, esse curso, porque nós sabemos que a cobrança em cima de vocês é grande e vocês precisam estar preparados”.

O Secretário Especial de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja citou que o curso está entre as ações da Secretaria e Prefeitura Municipal. “A segurança publica é uma das atividades mais penosas do mundo. O objetivo é assim trazer informações nesse curso de prevenção ao suicídio para que vocês possam ter condições de identificar os casos para procurar ajuda. Temos vários serviços disponíveis para todos”.

“Pensamento suicida, vamos falar sobre isso”?

Esse foi o tema das três palestras da manhã desta terça-feira. O primeiro palestrante foi o Chefe do Núcleo de Atenção Psicossocial Guilherme Gonçalves de Oliveira. “Muitas vezes, as pessoas passam por depressão ou outros problemas psicológicos e ninguém fica sabendo. Precisamos entender que acima de tudo elas são pessoas. Nós não sabemos o que os colegas passam em casa. Mas, podemos perceber, identificar essa necessidade e ajudar a procurar um médico, procurar ajuda. O nosso Núcleo de Atenção Psicossocial está à disposição para auxiliá-los, para atender nossa categoria, sem críticas”.

O Médico Psiquiatra e Diretor Técnico do Serviço de Ambulatório de Psiquiatria do Centro de Especialidades Médicas, Eduardo Gomes de Araújo falou sobre a saúde mental. “Vocês não devem ter medo, vergonha ou preconceito. Se precisar deve procurar ajuda sim. Aprendam a valorizar a si mesmo, acima de qualquer trabalho ou função. Se você estiver bem, todo o resto está bem, mas se a mente não estiver bem, não adianta estar bem com o corpo. O bem-estar da mente é fundamental”.

O Secretário-Geral Adjunto da Comissão da OAB/MS Anselmo Batista Marasco finalizou a manhã de trabalhos. Ele pontuou sobre a quebra de tabu e a necessidade de entender os sinais depressivos. “Muitas vezes, a pessoa não sabe que está pedindo socorro e nem a gente consegue ver. O sentimento de suicídio não escolhe cargo ou classe. Essas pessoas precisam de alguém que escute o pedido de socorro. Quando a pessoa pede ajuda através de sinais, como mudanças de humor, tristeza, isolamento, ela precisa ter seu sofrimento levado em consideração, ser respeitada. Diante de uma pessoa com risco de suicídio, a melhor forma de ajudar é ouvir, conversar sem apontar, sem julgar e incentivar a procurar ajuda”.