Notícias

Moção Póstuma: Conselho homenageia Alfredo Candido Santos Ferreira e Olinézia Moreira

Data:

O Conselho Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso do Sul (OAB/MS), realizado nesta sexta-feira (29), concedeu Moção Póstuma ao Advogado Alfredo Candido Santos Ferreira e à Advogada Olinézia Moreira Silva. A homenagem reconhece o empenho destes profissionais que partiram para o plano espiritual, deixando grande legado em defesa da advocacia e sociedade.

Alfredo Candido faleceu aos 79 anos de idade, no dia 4 de setembro, em decorrência da Covid-19. Nasceu em Pompéia, no estado de São Paulo, mas foi em Ponta Porã que construiu carreira jurídica. Foi Presidente da 5ª Subseção e no dia 9 de junho de 2017 recebeu a Medalha Heitor Medeiros pelos relevantes trabalhos realizados em prol da advocacia atuante na fronteira com o Paraguai. Mais recente, em comemoração ao Dia do Advogado, celebrado no 11 de agosto de 2021, foi homenageado com a Medalha do Mérito Advocatício Jorge Antônio Siufi da Assembleia Legislativa.

O Presidente da OAB/MS Mansour Elias Karmouche elogiou o Advogado por toda a história construída. “A Medalha Heitor Medeiros concedida ao nosso nobre Doutor Alfredo talvez tenha sido pequena pelo tamanho que ele foi. Uma pessoa que conheço desde a juventude. Deixa grande legado que são seus filhos. Alguns de seus descendentes também seguirão o caminho do Direito e isso é motivo de orgulho para toda a nossa comunidade jurídica”.

O préstimo conquistado pelo Doutor Alfredo Candido foi narrado pela Conselheira Estadual Nina Negri Schneider, oradora da Outorga de Moção Póstuma. “O aperto no peito denuncia a ausência, mas, muito embora a dor queira nos fazer lamentar, devemos celebrar os bons momentos em que pudemos desfrutar de sua inestimável companhia”, iniciou Nina Negri.

Ao proferir homenagem, a Conselheira reconheceu que Alfredo era um leitor contumaz, conhecedor íntimo dos grandes escritos literários de todos os tempos. “Nutria uma afeição especial por Dom Quixote, obra célebre de Miguel de Cervantes que, em certa feita, escreveu que ‘a riqueza, não se mede pelos bens que se possui, mas sim pelo bem que se faz’. Se assim é, como não reconhecer a imensa fortuna amealhada pela bondade e generosidade que o querido Doutor Alfredo Ferreira, amealhou durante sua riquíssima trajetória terrena?!”.

Nina lembrou do lado amigo e prestativo do ilustre colega. “Sempre se alegrou em partilhar diversos momentos com os advogados mais novos e, apesar de sua grande envergadura profissional e de seus longos anos de atuação jurídica, nunca se deixou tomar pelo lisonjeiro sentimento de soberba, muito pelo contrário, sempre tratou seus pares como iguais, com extremo respeito, consideração e cordialidade. Quando tinha a oportunidade de ombrear as trincheiras das lides jurídicas com os mais jovens, sentia-se revigorado e, por inúmeras vezes, deu mostras de como se luta o bom combate”!

Por fim, Nina Negri destacou que, por seu notável saber jurídico, o colega se “tornou modelo da Advocacia tecnicamente bem preparada, ética, responsável, aguerrida e leal. Foi um verdadeiro porto seguro para os seus clientes, que normalmente se tornavam amigos. Fica o registro da eterna gratidão dos membros desta Egrégia Casa, da advocacia sul-mato-grossense e da 5ª Subseção de Ponta Porã aos familiares do Doutor Alfredo, pelo seu imenso e valoroso legado”.

Confira aqui a íntegra da homenagem da Conselheira Nina Negri.

Com os olhos marejados de forte emoção, o Secretário-Geral Adjunto da OAB Nacional Ary Raghiant Neto falou da longa amizade que teve com “Fred”, como carinhosamente o chamava, e deixou mensagem de reflexão: “Somos todos visitantes deste tempo, deste lugar. Estamos só de passagem. Nosso objetivo é observar, aprender, crescer e amar. E depois vamos para casa”. Em seguida, completou: “Doutor Alfredo foi para casa e cumpriu aqui muito bem a sua missão”.

O Conselheiro Federal Luiz Renê do Amaral também registrou sua homenagem pela contribuição, valores e apoio dedicados por Doutor Alfredo à advocacia e à sociedade. “Não houve nenhum representante da OAB ou advogado de Ponta Porã que não seguiu os seus conselhos e passos. Ele sempre será o grande advogado da nossa cidade. Doutor Alfredo, assim como meu pai nos ensinou muito e continua nos ensinando, mas o maior dos ensinamentos é o valor. E é exatamente por isso que ele foi eternizado nos anais desta Casa como eleito para representar a advocacia sul-mato-grossense e brasileira em um tribunal”.

O Conselheiro Federal Afeife Mohamad Hajj lembrou da respeitada carreira de Alfredo Candido, referindo-se a ele como excelente profissional. “É uma pessoa que se destacou pela experiência, pelos anos de dedicação, pela família e honestidade”.

O neto Eduardo Peixoto Ferreira proferiu palavras de carinho em nome da família e apresentou qualidades do avô. “De você guardo as melhores memórias. Como foi importante ter um avô carinhoso e presente na minha vida, que me viu crescer em todos os sentidos. As histórias e lições que contava jamais serão esquecidas. Você foi uma verdadeira lição de sabedoria para todos nós e para mim haverá sempre um grande orgulho pela oportunidade que tive de conhecer você pelos meus 17 anos de vida. Desde muito cedo me acostumei a vê-lo como uma fortaleza, o grande pilar sobre o qual assenta toda nossa família. Cresci admirando sua determinação, sabedoria, força, energia e inteligência”.

Emocionado, Eduardo lamentou: “Perdemos o patriarca da nossa família. Perdemos um líder conselheiro e oportuno em todas as ocasiões. Foi um verdadeiro porto seguro para os seus clientes, que normalmente se tornavam amigos. É com grande satisfação que lembramos que a boa fama sempre o precedia e garantia livre acesso, absoluto respeito e largos sorrisos em todos os lugares por onde passava”.

Confira aqui a íntegra da homenagem de Eduardo Peixoto.

A moção foi entregue à esposa de Alfredo Candido Nilva Stort Ferreira. Acompanharam a homenagem os filhos Marco Arthur, Carlos Alfredo, noras Alexsandra, Karina e netos Frederico Peixoto Ferreira, Bruno Brunhara Ferreira, Giulia Brunhara Ferreira, Luiza Abussafi e Clara Abussafi.

Jovem Advogada, Olinézia Moreira da Silva teve carreira abreviada

A segunda Moção Póstuma foi dedicada à Doutora Olinézia Moreira da Silva que, infelizmente, teve a trajetória na advocacia abreviada. Quando faleceu, no dia 23 de agosto, aos 46 anos de idade, ela recém tinha completado dois anos de profissão e atuava na 6ª Subseção Paranaíba.

Orador da homenagem, o Conselheiro Estadual Marcos Antônio Moreira Ferraz iniciou suas palavras com trecho de uma música do Emicida, cantada em algumas oportunidades por Olinézia, grande admiradora do músico. “Quem costuma vir de onde eu sou, às vezes não tem motivos pra seguir! Então levanta e anda, vai, levanta e anda. Mas eu sei que vai, que o sonho te traz. Coisas que te faz prosseguir! Vai, levanta e anda, vai, levanta e anda”.

Nascida em Paranaíba, Olinézia era uma pessoa determinada, não desistia de seus sonhos. “Durante a sua vida, tinha como objetivo a busca por mais justiça social e exercia liderança em tudo que se prestava a fazer. Eu mesmo tive contato com ela na década de 80 no grupo de jovem (JIC) e desde lá já se destacava com liderança. Olinézia foi presidente do Diretório Central de Estudantes (DCE), com participação ativa na política como forma de transformação da realidade social”, recordou o Conselheiro Marcos Ferraz.

Segundo ele, como ativista do Movimento Negro, a Advogada foi Presidente do Congresso Nacional Afro Brasileiro (CNAB) na gestão 2016-2018, e Coordenadora-Geral do Ponto de Cultura “Expressão Pela Vida” em Paranaíba. Também foi Presidente do PSOL na cidade e militante dos direitos da pessoa negra e da mulher, bem como, defensora da causa animal, sempre empenhada em ajudar os seres inocentes.

Na luta por esta causa, Marcos Ferraz lembrou que Olinézia dizia: “Ser militante é muito difícil e vem da vivência, das dificuldades encontradas desde a infância. Você tem duas opções: ou você se cala ou enfrenta. O militante não faz para si, faz para toda uma classe. A luta não é individual é para todos e para mudar uma situação que seja necessária. Por isso, nunca desista. Podem ter dias ruins, mas os dias bons vão ser sempre maiores. A luta é árdua, é constante, só que a vitória é constante e tem gosto de mel. A luta é necessária”.

Ao final, o orador da homenagem destacou que tudo o que a Doutora Olinézia realizou durante a sua trajetória profissional e pessoal, exerceu de forma honrosa. “A OAB/MS ao homenagear a nossa querida amiga, companheira e Advogada, expressa o sentimento de perda de toda nossa Subseção, de toda Paranaíba”.

Confira aqui a íntegra da homenagem do Conselheiro Marcos Ferraz.

O Conselheiro Federal Vander Medeiros pontuou a importância que Olinéliza teve pela sua postura altiva, ativista, na defesa dos direitos humanos, sociais, sobretudo dos direitos ligados à pessoa negra. “Sua história de vida é de superação e luta. Fica para todos nós o exemplo de que é possível superar barreiras e todo tipo de preconceito para realizar em nossas vidas tudo o que precisamos”.

Também fizeram uso da palavra em homenagem à Jovem Advogada o amigo Francis Neffe Queiroz Arantes e os colegas de trabalho Lucas Martins Moreira e Gabriel Carvalho Diogo.

Texto: Laura Holsback / Fotos: Gerson Walber