Notícias

Sucesso de público marca Aula Inaugural da ESA/MS em Coxim

Data:

Coxim foi a capital da Advocacia nesta quinta-feira (23). A Aula Inaugural da Escola Superior de Advocacia (ESA/MS) contou com mais de 200 pessoas e lotou o auditório.

A mesa de abertura foi composta pelo Presidente Bitto Pereira; Vice-Presidente Camila Bastos; Secretário-Geral Luiz Rene Gonçalves do Amaral; Secretária-Adjunta Janine Delgado; Conselheiro Federal Ricardo Pereira; Diretora-Geral da ESA/MS Lauane Braz Andrekowisk Volpe Camargo; Presidente da Subseção Rafael Garcia de Morais Lemos; Conselheiros Estaduais Jucelino Oliveira da Rocha e Valéria Ferreira de Araújo Oliveira; Advogado e Palestrante da noite Luiz Henrique Volpe Camargo; Prefeito Municipal de Coxim Edilson Magro; Juízes Bruno Palhano Gonçalves e Ney Gustavo Paes de Andrade; Presidente da Câmara Municipal de Coxim, Willian Meira; Diretora da UFMS, Profa Dra Silvana Zanquetti; Promotor de Justiça Victor Leonardo de Miranda Taveira, da 3ª Promotoria de Justiça da Comarca de Coxim; Defensor Público de Coxim Rafael Duque de Freitas.

A Diretora-Geral Lauane Andrekowisk Volpe, deu como aberto o ano de atividades da ESA/MS em Coxim. “O nosso sonho se tornou realidade, estamos todos aqui reunidos nesta noite para prestigiar dois renomados professores, Bitto Pereira e Luiz Henrique Volpe Camargo, que falarão de temas muito valiosos para nós advogados”.

Na primeira palestra da noite, o Advogado e Professor Luiz Henrique Volpe Camargo, ministrou a palestra com o tema ‘Como advogar com Precedentes, Súmulas e Jurisprudência’. Ele pontuou sobre as estratégias utilizadas no exercício da advocacia. “Temos acórdãos, jurisprudências, súmulas, e precedentes qualificados, e se temos a compreensão destes conceitos, precisamos saber qual destes padrões decisórios cumpre melhor o papel que embala o nosso trabalho de advogado, que é o de convencer. O nosso plano de convencimento sempre passa por duas etapas: como os fatos aconteceram e a interpretação do direito”.

O Presidente da OAB/MS, Bitto Pereira, proferiu a palestra ‘O futuro da advocacia’, e começou explanando sobre a necessidade de aprimoramento da advocacia. “Eu vou falar sobre a advocacia do futuro, e o Thiago de Mello, um poeta amazonense, dizia que gente deve levar a vida como o curso de um rio: a gente deve se acostumar com as mudanças drásticas, como um rio se acostuma à cheia e à seca, então nós temos que levar a vida como um rio, que está em mudança constante, mas que não perde a sua essência. E o que eu vou falar hoje é um pouco disso, das mudanças drásticas que a advocacia está passando”.

Bitto Pereira ainda questionou os presentes sobre a tecnologia e perspectivas futuras. “Vocês já pararam para pensar que daqui a 10 ou 20 anos a inteligência artificial vai substituir a força de trabalho dos advogados? Qual é a advocacia que nós vamos fazer? Nós, advogados, seremos substituídos por robôs? O fato é que, quando você vai a uma tribuna ninguém vai conseguir ter o coração pulsando igual quando o advogado veste a beca, nenhuma máquina vai fazer isso. Nenhuma máquina vai ter empatia. Nenhuma máquina vai substituir a função humana da ciência do direito”.

Ele destacou ainda que a advocacia não está saturada, mas depende de estudo e capacitação. “As relações sociais não deixam de existir nunca. Por isso é importante estudar sobre tudo que envolve a advocacia, se manter atualizado, até com a economia do País e do Estado, como com o agronegócio, por exemplo, e com a área imobiliária, temas que necessitam de orientação de advogados”.

O Presidente da Subseção, Rafael Garcia de Morais Lemos, elogiou o evento e agradeceu a presença de todos. “O evento foi magnífico e memorável para toda comunidade jurídica da região norte da 9ª Subseção de Coxim. As palestras ministradas pelo Presidente Bitto Pereira e pelo professor Luis Henrique foram didáticas, encantou a todos e nós aqui de Coxim só temos a agradecer pela generosidade de estarem conosco compartilhando conhecimento. Nesta semana, Coxim foi a capital da advocacia em Mato Grosso do Sul”.

No encerramento, Lauane Volpe Camargo e Rafael Garcia de Morais Lemos, sortearam a acadêmicos quatro livros Vade Mecum e duas obras clássicas do Direito: O Contrato Social de Jean-Jaques Rousseau e A Luta pelo Direito de Rudolf Von Ihering.

 

 

Texto: Raissa Quinhonez e Catarine Sturza / Fotos: Gerson Walber